Categorias
Economia

Como é calculada a taxa de desemprego em Portugal?

Segundo o INE, considera-se “desempregado” o indivíduo com idade dos 15 aos 74 anos que, no período de referência, se encontrava simultaneamente nas seguintes situações: não tinha trabalho remunerado nem qualquer outro; tinha procurado ativamente um trabalho remunerado ou não ao longo de um período específico (no período de referência ou nas três semanas anteriores); estava disponível para trabalhar num trabalho remunerado ou não.

Portugal tem mais de 10 milhões de pessoas mas apenas 5,1M são consideradas população ativa.

Figura 1 – Total da população ativa em Portugal

Destes, 4,8M estão empregados em full ou part time e apenas 350 mil desempregados.

Figura 2 – Total da população empregada em Portugal
Figura 3 – Total da população desempregada em Portugal

Portugal, que até começou 2020 com uma taxa de desemprego acima da media da UE, e acabou o ano com uma taxa de 6,8%. Arrancou em 2021 melhor posicionado na media europeia com 7,2%, e abaixo da média da comunidade europeia.

Figura 4 – Taxas de desemprego nos países da união europeia em Janeiro de 2020
Figura 5 – Taxas de desemprego nos países da união europeia em Janeiro de 2021

A questão que surge é: como pode o desemprego estar tão baixo, se nem metade da população trabalha?

E para responder a essa questão, temos de perceber que a taxa de empregabilidade entre os 20 e 64 em Portugal é de 76%.

Figura 6 – Taxa de emprego entre 20 a 64 anos

Já analisamos a população ativa, empregada e desempregada. Vamos agora analisar a população inativa.

Acima dos 15 anos, temos 3,7M de pessoas inativas, onde 1,8M são reformados, 805 mil são estudantes, 350 mil são domésticos e 700 mil outros inativos.

Figura 7 – População inativa com 15 ou mais anos que são estudantes
Figura 8 – População inativa com 15 ou mais anos que são domésticos
Figura 9 – População inativa com 15 ou mais anos de outros inativos

Aqui entra uma parte da equação que muita gente desconhece. A subtilização do trabalho.

Ao mesmo tempo que a taxa de desemprego está em 6,9%, a subtilização do trabalho está em 13,9%. Este número que parece bem mais realista, dado o panorama nacional e internacional.

Para alem dos 350 mil desempregados notados, há mais 400 mil pessoas sem trabalho.

Figura 10 – Total de inativos em Portugal
Figura 11 – Número de funcionários públicos

Há muitos fatores a considerar na economia, mas também devemos considerar que dos 4,8M de empregados, 718 mil são funcionários públicos, cuja função não é adicionar valor à economia, mas permitem que a mesma funcione.

De notar também que a economia portuguesa é tão frágil que portugal é dos países que mais pessoas tem a empregar a si mesmo e dos países em que mesmo a população empregada, corre o risco de entrar em pobreza.

Figura 12 – Percentagem de pessoas em risco de pobreza na UE em 2018
Figura 13 – Percentagem de pessoas que são trabalhadores independentes na UE em 2018